Você está em:
Postado há 0000-00-00 00:00:00

Casa própria: apenas dois de oito bancos financiam valor total do imóvel

Fonte: InfoMoney

Ana Paula RibeiroQuem planeja adquirir a casa própria, mas não dispõe de nenhum recurso próprio, vai encontrar poucas opções de financiamento do valor total do imóvel.De acordo com pesquisa realizada pelo Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo) com oito bancos, apenas dois deles declararam que podem cobrir o valor integral do bem: a Caixa Econômica Federal, na modalidade Carta de Crédito Caixa FGTS/Individual, e o Real ABN, em quatro de seus nove tipos de financiamento.Condições No caso da CEF, o crédito de 100% do valor da casa ou apartamento é destinado ao comprador que opta pelo prazo de amortização de até 240 meses (20 anos). Quanto às demais condições, o candidato ao financiamento deve ter renda de R$ 415 a R$ 4.900 e o imóvel deve custar até 130 mil, se for do Distrito Federal ou de cidades da região metropolitana de São Paulo e do Rio de Janeiro até R$ 100 mil, se for de cidades com mais de 500 mil habitantes e até R$ 80 mil, se for das demais regiões.As taxas de juros variam de 6,17% a 8,47% por ano, conforme a renda do comprador.No Banco Real ABN, por sua vez, três das quatro modalidades que contemplam o valor total do imóvel possuem prazo de até 30 anos, e a quarta, até 25 anos. Duas delas financiam bens que vão de R$ 46 mil a R$ 120 mil uma delas, imóveis de R$ 120 mil a R$ 350 mil e a outra, imóveis acima de R$ 350 mil, sem limite máximo. Os juros anuais vão de 8% a 12%.Demais bancos e outros dados Em relação às demais instituições avaliadas - Santander, Bradesco, HSBC, Itaú, Nossa Caixa e Unibanco -, quase todas emprestam até 80% do valor do imóvel. A exceção fica por conta da modalidade Super Casa Parcelas Atualizáveis, do Santander, que delimita o montante a ser financiado em reais, de acordo com a faixa de preço do imóvel a ser adquirido.De forma geral, os dados, levantados pelo Creci-SP nos sites das instituições e confirmados por suas assessorias de imprensa, apontam que o prazo máximo financiado é de 30 anos e o que o limite de comprometimento da renda (individual ou familiar) com as prestações atinge 30%. No Santander e no Unibanco, o limite é de 27%.A tabela SAC (Sistema de Amortização Constante) predomina entre os tipos de amortização dos empréstimos e quase todos os bancos declararam que adotam a TR (Taxa Referencial) como fator de correção das prestações. O Bradesco usa o índice da poupança para atualizar esses valores.As taxas anuais de juros dos bancos pesquisados variam de 6,17% a 14,5%, sendo que tanto a maior quanto a menor são cobradas pela Caixa Econômica.