Você está em:
Postado há . Atualizado há

Marcos Cintra deixa a Receita Federal após polêmica sobre volta da CPMF

O secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, não resistiu às polêmicas em torno da possibilidade de criação de um imposto sobre transações financeiras, aos moldes da extinta e controversa CPMF. Cintra, deixou o cargo na tarde desta quarta-feira (11/09).

O secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, não resistiu às polêmicas em torno da possibilidade de criação de um imposto sobre transações financeiras, aos moldes da extinta e controversa CPMF. Cintra, deixou o cargo na tarde desta quarta-feira (11/09).

O Ministério da Economia confirmou a exoneração por meio de nota publicada em seu portal, acrescentando que José de Assis Ferraz Neto assume o cargo interinamente.

O ministério esclarece ainda que o projeto de reforma tributária do governo não está finalizado.

A proposta da equipe econômica será divulgada em um segundo comunicado, somente após o aval do ministro Paulo Guedes e do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Leia a íntegra do comunicado do Ministério da Economia

O Ministério da Economia comunica o pedido de exoneração do secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra. Esclarece ainda que não há um projeto de reforma tributária finalizado. A equipe econômica trabalha na formulação de um novo regime tributário para corrigir distorções, simplificar normas, reduzir custos, aliviar a carga tributária sobre as famílias e desonerar a folha de pagamento. A proposta somente será divulgada depois do aval do ministro Paulo Guedes e do presidente da República, Jair Bolsonaro. O ministro Paulo Guedes agradece ao secretário Marcos Cintra pelos serviços prestados. O auditor fiscal José de Assis Ferraz Neto assume interinamente o cargo.