Você está em:
Postado há 0000-00-00 00:00:00

Novas linhas de crédito estimulam empresas

A possibilidade de abertura de novas linhas de crédito, de parcerias internacionais e o acirramento da competição dentro do mercado sul-americano com as companhias estrangeiras trouxe um novo alento ao setor de defesa.

A possibilidade de abertura de novas linhas de crédito, de parcerias internacionais e o acirramento da competição dentro do mercado sul-americano com as companhias estrangeiras trouxe um novo alento ao setor de defesa. Um exemplo é a recém criada empresa Flight Technologies, em São José dos Campos (SP), especializada em tecnologia de sistemas embarcados, que atua no mercado de sistemas aviônicos que movimenta US$ 20 bilhões anuais.

A empresa criou o BFT Mission Moving Map em cooperação com a alemã Becker Avionics. A intenção é dar novos parâmetros para navegação aérea, principalmente em aplicações de defesa e segurança. "Esse Moving Map possui capacidade de navegar entre ruas, em perímetros urbanos, é uma inovação absoluta neste tipo de equipamento", informou o diretor da Flight Technologies, Nei Brasil.

Outra aposta é o Smart Displays para aeronaves militares, um produto nacional ainda em desenvolvimento. "Queremos buscar novos contatos para nos firmarmos como importantes fornecedores no mercado global. Somos a primeira alternativa em termos de um produto totalmente brasileiro e temos capacidade de produzir tecnologias críticas para a defesa da região, isto nos levará a liderança na América Latina", afirmou.

Sediada no pólo aeroespacial de São José dos Campos, a Orbisat pretende dar visibilidade ao seu radar voltado para defesa antiaérea de baixa altitude, o SABER M60, desenvolvido em parceria com Centro Tecnológico do Exército.

O radar identifica o alvo e as informações são processadas por um software específico e transmitidas, em tempo real, a um Centro de Operações de Artilharia Antiaérea - que faz parte do Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro (Sisdabra). O radar fornece a localização exata de cada aeronave e dá sua identificação.

O sistema é capaz de acompanhar trajetórias aéreas e rastrear objetos em vôo num raio de até 60 quilômetros a uma altitude de 5 mil metros. Isso pode ser usado no trabalho de proteção de áreas sensíveis, como indústrias, usinas, instalações governamentais e locais de eventos importantes, como conferências de chefes de estado.

Outro aparelho da Orbisat inédito e de grande potencial de mercado trata-se do radar cartográfico RFP. Esse aparelho, que já está numa segunda geração, consegue captar com precisão a topografia do solo da floresta com 1 metro de precisão altimétrica e é facilmente levado em um avião de pequeno porte. Foram investidos neste produto cerca de R$ 500 mil em pesquisas no período de um ano.

Numa próxima etapa, a Orbisat anunciará investimentos adicionais de R$ 1 milhão para uma nova etapa deste projeto, quando pretende atingir com seu radar uma precisão altimétrica de meio metro.