Você está em:
Postado há 0000-00-00 00:00:00

Com fim do desconto do IPI, falta carro nas lojas

A redução do IPI vai até o dia 31.

Fonte: Estadão
Tags: ipi

Na reta final do desconto do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), os carros mais procurados pelos consumidores estão em falta nas revendas. A previsão de entrega vai de 15 a 60 dias, quando o benefício já terá terminado.

As montadoras informam que se prepararam para a demanda maior prevista para março, mas não estão dando conta da demanda. O setor espera vendas recordes neste mês, de cerca de 320 mil unidades. A redução do IPI vai até o dia 31. Em abril, os preços dos veículos devem aumentar de 3,5% a 4%.

O hatch Agile, da General Motors, que custa R$ 34 mil, tem fila de espera de 30 dias. A empresa informa que o modelo é produzido na Argentina, que já anunciou planos de ampliar a produção. Um mês também é o prazo que as concessionárias Volkswagen Avel, de São Bernardo do Campo, e Jewa, da capital paulista, pedem para quem estiver interessado na versão 1.6 do Fox, vendida por cerca de R$ 38 mil.

A gerente de Vendas da Avel, Ednéia Vedovato, informa que também estão em falta os modelos Voyage, Polo e Saveiro, todos com espera média de 30 dias. No grupo Fiat Amazonas, a picape Strada cabine dupla só estará disponível daqui a dois meses. Para a versão simples, a espera é de 15 a 20 dias. O furgão Dobló é o campeão de espera. Com preço na casa dos R$ 50 mil, leva de 60 a 90 dias para ser entregue.

Até sexta-feira, as vendas totais de veículos novos no País, incluindo caminhões e ônibus, somam 128.278 unidades, 4% mais que em igual período de fevereiro e 12,4% superior ao de igual mês de 2009. Só o segmento de automóveis e comerciais leves, alvo do corte do IPI, vendeu 120.950 unidades.

De janeiro até agora, segundo fontes do setor, foram vendidos 562.547 veículos, alta de 10,1% na comparação com o mesmo período do ano passado. A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) projeta para o ano todo um crescimento de 9,3% nas vendas, o que resultaria em volume recorde de 3,4 milhões de unidades.

Importados. O presidente da Anfavea, Jackson Schneider, disse ontem que as importações de veículos deverão superar as previsões iniciais do setor, de 540 mil unidades. "Certamente vamos bater na porta das 600 mil unidades".

Segundo ele, além do câmbio favorável, "estão sobrando produtos em alguns mercados e as empresas tendem a buscar escoamento em países em expansão". Só as duas marcas coreanas no País, Hyundai e Kia, registraram, no primeiro bimestre, alta de 168% nas vendas, para 19.767 unidades.

PARA ENTENDER

1.

Desde quando o IPI está reduzido?

O subsídio foi dado pelo governo em dezembro de 2008 e prorrogado três vezes

2.

Quais as alíquotas do imposto?

Hoje, o IPI dos carros 1.0 está em 3% e em 7,5% para carros até 2.0. Em 1.º de abril, volta para 7% e 11%