Você está em:
Postado há 0000-00-00 00:00:00

Em um dia, mais de mil pessoas pedem para trocar de operadora de telefone

Sabrina CraideNo primeiro dia de vigência da portabilidade numérica, que permite a troca de operadora sem mudança do número do telefone, foram registrados 1.028 pedidos de migração entre prestadoras. De acordo com a ABR Telecom, empresa que administra o processo entre as operadoras, Goiás foi o estado com maior número de pedidos, com 357 solicitações. A primeira solicitação foi registrada no Espírito Santo.Segundo previsões da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), 11,3 milhões de usuários de telefonia fixa e celular do Brasil devem pedir para trocar de operadora sem precisar mudar o número do telefone no primeiro ano de vigência da portabilidade numérica - 6,4% do total de consumidores brasileiros.De acordo com as operadoras, o início da portabilidade ocorreu com normalidade nas oito regiões contempladas na primeira fase de implantação do sistema. As prestadoras não forneceram números, mas afirmaram que nenhum problema foi registrado.Segundo a assessoria de imprensa da Claro, o primeiro dia do novo sistema resultou em um saldo positivo para a empresa e não foi constatada nenhuma dificuldade que impedisse os usuários de levar seu número para a Claro ou o contrário, apenas “pequenos ajustes técnicos naturais no período de implantação”. A Claro não está cobrando para disponibilizar o sistema.A Oi também informa que começou a oferecer a portabilidade hoje “com êxito” a seus clientes. De acordo com a assessoria da prestadora, a portabilidade está sendo oferecida sem custo ao consumidor. A Oi diz que investiu R$ 400 milhões para implantar a portabilidade.A Vivo informa que ainda não tem os primeiros números, mas que o sistema operou normalmente no primeiro dia. O serviço não será cobrado pela operadora.A GVT também não fez um balanço do primeiro dia, mas diz que está preparada para a estréia da portabilidade numérica, que será oferecida sem custo. O investimento realizado pela operadora foi de R$ 17 milhões.A TIM informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que está recebendo os pedidos de portabilidade e vai se manifestar oportunamente sobre o andamento da implantação do sistema. A prestadora diz que não vai cobrar pelo serviço nos próximos 30 dias.A Brasil Telecom, que atua em 10 estados brasileiros, ainda não decidiu se irá cobrar dos clientes que vierem de outras operadoras para manter o número do telefone.

CompartilheNas redes sociais