Você está em:
Postado há 0000-00-00 00:00:00

Necessidade de rever o planejamento empresarial

Hoje, dia 20 de setembro de 2008, dia em homenagem ao CONTADOR, Aquele que assessora e concede consultoria à empresa cliente, demonstrando através de análise de seus demonstrativos e relatórios o real estágio em que se encontra a empresa e ainda possibilitando ao gestor indicadores que possam agregar valor ao processo decisório na busca de um planejamento mais racional motivado por fatores externos.O processo fiscalizatório do Brasil está passando por uma exigência de transparência jamais vista, e estabelecendo uma sincronia racional no uso das informações fiscais de vital interesse para a empresa, já que atende simultaneamente ao fisco federal, estadual e municipal, resultado da inserção de sistemas que reduzem o custo operacional para as empresas, mas expõe seus fatos para ratificação de suas obrigações tributárias.Essa peculiaridade mexe com a qualidade e capacitação do profissional de contabilidade que deverá entender que o serviço antes executado será acompanhado via on line e tem perfeita sintonia com a exigência da transparência da empresa, implicando diretamente no cumprimento da legislação que está afeta a empresa.O profissional de contabilidade, deve repensar a sua prestação de serviços o mais breve possível, sob pena da empresa cliente entender que seu continuísmo estará fadado ao fracasso, caso não agregue valor à gestão da empresa, ou seja, os serviços do setor fiscal, pessoal e contábil, podem ser executados dentro da empresa obtendo uma sincronia racional transparente e vital para o continuísmo da atividade operacional de ambos, tomador e prestador de serviços, mas o nível de exigência está mais eclético e elitizado.O simples cumprimento da obrigação tributária, trabalhista e social não é o bastante para caracterizar uma boa prestação de serviços, se não houver uma assessoria e consultoria mais abrangente, onde deverá ser demonstrado conhecimento especifico do mercado, da empresa, do produto e principalmente de um planejamento estratégico para atenuar a grave crise que as empresas brasileiras hão de sofrer, haja vista, a crise financeira que nos avizinha.Acredito que se não houve um estudo que possa rever o Planejamento Empresarial, com sua respectiva flexibilidade e absorção de rápidas mudanças necessárias e vitais, diversas empresas poderão sucumbir diante do quadro que se aproxima e que deverá ser enfrentado com competência e conhecimento especifico.Os indícios econômicos e financeiros que se registra até hoje demonstram com clarividência a necessidade dessa postura que nortearão o futuro das empresas e conseqüentemente as atividades operacionais da prestação de serviços de contabilidade, onde citados fatos devem implicar diretamente na qualificação e capacitação desses profissionais, se tiveram à oportunidade de buscar o continuísmo de uma educação continuada, lamentavelmente muitos que pensam diferente ficaram pelo caminho, ou na história.Esse registro, motivado pelo presente artigo, visa alertar a empresa cliente e principalmente ao profissional de contabilidade envolvido que citados serviços antes executados não retratam a necessidade que a empresa poderá precisar no futuro que nos circunda, e ambos poderão inexistir, se não houver mudança radical para um novo entendimento crucial e necessário para o continuísmo de todos envolvidos.Diante desse cenário a elaboração e execução de um Planejamento Empresarial, que agregue todos os planejamentos derivativos, desde o Planejamento Tributário por Elisão Fiscal, até a Precificação do Mark Up dos produtos da empresa, são fatores determinantes para o continuísmo dessa relação.Devemos observar que esse quadro que se apresentam no momento exige no mínimo uma educação continuada em perfeita sintonia com o mercado e instrumentos envolvidos, ou seja, se o profissional não demonstrar esse conhecimento necessário deixará a empresa em situação no mínimo vexatória, daí a necessidade de rever o observar qual a capacidade profissional que o mesmo tem para agregar valor a empresa.O profissional de contabilidade deve demonstrar que está apto a obter a confiança da empresa através de conhecimentos específicos e necessários para manter a credibilidade envolvida na relação, mas para isso, se faz necessário comprovar através de fatos e ações o resultado do seu conhecimento nesse novo cenário.Em consonância ao tema do presente artigo a revisão deve ser estrutural independentemente do grau de parentesco ou amizade existente na relação, pois está sendo discutido o futuro do seu empreendimento, e devemos considerar todas as variáveis existentes, pois o futuro não perdoa e mostra conseqüência. ELENITO ELIAS DA COSTA Contador, Auditor, Analista Econômico e Financeiro, Instrutor de Cursos do SEBRAE/CDL/CRC, Professor Universitário, Professor Universitário Avaliador do MEC/INEP do Curso de Bacharelado em Ciências Contábeis, Consultor do Portal da Classe Contábil, da Revista Netlegis, do Interfisco, do IBRACON – Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (Boletim No.320), Autor de vários textos científicos registrados no Instituto de Contabilidade do Brasil, sócio da empresa IRMÃOS EMPREENDIMENTOS CONTÁBEIS S/C LTDA. E-mail: elenitoeliasdacosta@gmail.com

CompartilheNas redes sociais
Outros ArtigosDo dia 24 de September de 2008