Você está em:
Postado há 0000-00-00 00:00:00

IR: na hora de declarar pela internet, atitudes simples evitam aborrecimentos

Ninguém está isento de ser vítima de crimes na internet, nem mesmo na hora de declarar o Imposto de Renda.

Fonte: InfoMoney

Ninguém está isento de ser vítima de crimes na internet, nem mesmo na hora de declarar o Imposto de Renda. Neste ano, mais de 98% dos contribuintes farão a declaração do IR por meio de formulário digital. Dessa forma, todo o cuidado é bem-vindo para acabar não sendo prejudicado.

É simples adotar algumas medidas de segurança ao preencher a declaração, para evitar vírus, spywares e até golpes. A advogada especialista em Direito Digital, Patrícia Peck Pinheiro, alerta que, no caso do IR, dois lados são responsáveis, a Receita Federal, que é o provedor, e o contribuinte.

Portanto, não cabe apenas à Receita oferecer um programa que impeça vazamento das informações fornecidas pelo contribuinte; cabe a este também se precaver.

Preste atenção!

Para começar, utilize sempre um equipamento de confiança, de preferência particular, ao qual apenas você tenha acesso. Evite utilizar computadores de locais públicos, lan-houses ou mesmo de casas de amigos ou conhecidos.

É importante que o PC tenha o mínimo de proteção contra vírus, com atualização recente. Se não for possível fazer em casa, fique atento, pois Patrícia alerta que é impossível saber se os procedimentos feito no computador não poderão ser acessados por outras pessoas.

"Em primeiro lugar, a pessoa deve solicitar que os profissionais de suporte atualizem o antivírus e o antispyware. Em geral, eles estão atualizados, mas não custa nada pedir", recomenda.

Outro ponto importante é limpar o histórico e a pasta de cookies, para evitar resíduos de informações na máquina. Patrícia também lembra que recibos e documentos nunca podem ser salvos em máquinas de terceiros, mas sim em pen drives ou CDs.

É importante saber que, para preencher o formulário, são necessários, no mínimo, 30 minutos. Por isso, a advogada recomenda que o contribuinte não deixe para realizar o procedimento na última hora.

E-mails falsos

A advogada lembra que, nessa época, é comum o envio de e-mails falsos com avisos de que o contribuinte precisa atualizar dados.

"A Receita Federal não se comunica dessa forma, portanto, quem receber essa mensagem deve apagá-la imediatamente e não clicar no link sugerido", alerta.

Para aumentar a segurança

Não só na hora de declarar você tem que se precaver de possíveis danos, vírus e até golpes. É preciso estar sempre atento. O ponto de partida é evitar acessar sites de bancos, e-mails ou qualquer página que peça senha por meio de computadores que ficam em locais de grande circulação ou que possam ser compartilhados com outras pessoas.

Além disso, é preciso ter muita atenção aos e-mails que aguçam a curiosidade, contendo mensagens como "Você está sendo traído" ou "Confira: fotos picantes". Esses e-mails costumam ser porta de entrada para ladrões de senhas, dando origem às fraudes.

Ao acessar sites de bancos, por exemplo, é importante digitar o endereço da página no navegador, evitando sempre o acesso por links com mensagens do tipo "clique aqui".

Trocar periodicamente a senha do acesso ao banco pela internet e verificar constantemente os lançamentos em conta-corrente também podem ajudar a evitar fraudes. Se houver dúvida com relação a algum dos procedimentos de segurança do site do banco, a instituição deve ser imediatamente contactada. Prevenção é o melhor remédio.