Você está em:
Postado há . Atualizado há

Sefaz-BA inova na fiscalização com centrais de monitoramento

Um dos líderes do país em utilização dos dados fiscais digitais para aprimorar o trabalho do fisco, o Estado da Bahia inova no monitoramento on-line dos contribuintes a partir da atuação de centrais de controle. A iniciativa vêm melhorando a eficácia na análise das informações e no planejamento da fiscalização. 

Um dos líderes do país em utilização dos dados fiscais digitais para aprimorar o trabalho do fisco, o Estado da Bahia inova no monitoramento on-line dos contribuintes a partir da atuação de centrais de controle. A iniciativa vêm melhorando a eficácia na análise das informações e no planejamento da fiscalização.

Já são três centrais em funcionamento na Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-BA). Uma delas é o Centro de Monitoramento On-line (CMO), iniciativa pioneira no país para combater os chamados 'hackers fiscais'. As demais são a Coordenação de Operações Estaduais da Fiscalização de Mercadorias em Trânsito (COE) e a Central de Monitoramento de Transportadoras (CMT).

De acordo com o secretário da Fazenda, Manoel Vitório, o novo modelo de fiscalização ganhou impulso após o lançamento, em 2015, do programa Sefaz On-line. O programa, explica Vitório, “vem promovendo uma intensa modernização do fisco baiano e realizando investimentos estratégicos no parque tecnológico da Sefaz-BA”.

Entre outros avanços, os investimentos incluem a implantação de uma Sala de Controle para pesquisa e organização de informações extraídas de grandes volumes de dados (Big Data) e a multiplicação, por sete, da capacidade de armazenamento de dados da secretaria. “As centrais de controle configuram um novo conceito implementado a partir das diretrizes do Sefaz On-Line e estão contribuindo para melhorar os resultados da fiscalização”, afirma o superintendente de Administração Tributária, José Luiz Souza.

O monitoramento baseia-se em informações geradas por fontes como a Escrituração Fiscal Digital encaminhada por 35 mil empresas de todo o Estado, as 88 milhões de notas fiscais do consumidor eletrônicas (NFC-e) e as oito milhões de notas fiscais eletrônicas (NF-e) emitidas mensalmente no estado, além dos documentos fiscais relacionados aos 15 mil caminhões de transporte de mercadorias que circulam diariamente pelas estradas baianas.

CompartilheNas redes sociais
Outras EstaduaisDo dia 30 de April de 2019