Você está em:
Postado há . Atualizado há

Gestão de pessoas em face das reformas

O Brasil com um governo que busca de qualquer forma obter a estabilidade da economia procura aprovar suas reformas impopulares

“As reformas na Gestão de Pessoas com a inserção no mundo globalizada ratificam que a única palavra constante em nossa vida é a MUDANÇA”. (Autores)

O Brasil com um governo que busca de qualquer forma obter a estabilidade da economia procura aprovar suas reformas impopulares, mas de certo ponto necessário, nós entendemos que a forma com que estão sendo aprovadas essas reformas com atividades atípicas nos levam a crer que os valores e princípios que deveriam integrar a formação dor profissionais ficam maculados na sua essência trazendo dissabor aos olhos da sociedade.

É fato que o Brasil é um país continental com riquezas naturais e terras férteis e afeta a cobiça dos países investidores, mas tem uma população carente de educação e saúde de qualidade, acreditamos que seja esse o motivo de que o profissional brasileiro quando comparado com um profissional de um país do primeiro mundo deixa muito a desejar.

A tecnologia da informação acirrada pela inteligência artificial, agregada com o conhecimento de recursos inclusive de idiomas penaliza o trabalhador brasileiro, mas é certo que tem outros valores.

No mundo globalizado acreditamos que as oportunidades estão afetas somente aqueles que realmente detêm um perfil profissional refinado e antenado com a evolução de seu labor e quando passamos a comparar numa pequena análise temos como resultado fatores que vão de encontro à perfeição de um Head Hunter, mas continuamos batalhando para que essas barreiras sejam ultrapassadas, mas sabemos que realmente não está fácil.

As barreiras que dantes se apresentavam são postas abaixa quando analisamos a globalização, onde empresas estrangeiras buscam países que tenham a menor customização e a maior maximização de resultados, pois sabemos que o Capital sempre há de procurar o ágio que o alimente e isso é indiscutível, mesmo que nessa ação exaure a responsabilidade social que possa contribuir com aquela sociedade.

Assim a atividade econômica de qualquer empresa de tamanho e porte diferenciada, busca a sua continuidade e sustentabilidade, deverão entender que o profissional também tem essas mesmas exigências e desejos, mas depende de certas variáveis dentre elas, a sua capacitação e qualificação profissional e que por outro lado depende de sua qualidade educacional na sua formação.

Essa junção de recursos e valores ratifica a excelência de uma empresa que tende a valorizar o seu Patrimônio Humano, base de sustentação de sua atividade econômica.

No presente artigo procuramos inserir as exigências básicas para que o leitor possa avaliar a sua atratividade de contratação junto ao perfil da empresa contratante, senão vejamos:

  1. Curso superior e/ou Pós Graduação;
  2. Conhecimento de Tecnologia da Informação;
  3. Conhecimento atualizado técnico específico;
  4. Conhecimento de outro Idioma;
  5. Comprovação de oficio em seu labor;
  6. Perfil Psicográfico Profissional
  7. Conhecimento de recursos atualizados
  8. Entender sua função como CUSTO x BENEFICIO
  9. Entender sua avaliação periódica de Controle Interno
  10. Entender sua função versus produtividade
  11. Entender o Quadro de Distribuição de Tarefa (QDT).

Para que possamos entender a distância que há entre um profissional brasileiro e um profissional globalizado, basta que foquemos o número de livros que eles lêem, sem LER sua limitação fica exposta, pois “SÓ SEI QUE NADA SEI” (Sócrates) nos concede essa interpretação.

Já que estamos falando de livros vamos relacionar abaixo alguns livros que merecem destaque:

  1. A Bíblia Sagrada;
  2. A Constituição Federal
  3. O livro O IDIOTA de Fiodor M. Dostoievsky
  4. O Capital de Karl Marx
  5. O Capital do Século XI de Thomas Piketty
  6. O Livro Vermelho de Mao Tsé Tung
  7. O Manifesto Comunista de Karl Marx e Engels
  8. E demais outros

Lembro aos leitores que o que nos difere dos animais dito irracionais é a nossa capacidade de ler e entender os fatos tendo um raciocínio lógico para dirimir nossas ações e atitudes que possam respeitar nossos direitos e nossas obrigações convivendo em harmonia com o grupo social, mas reconhecendo e respeitando a limitação de quem a possui.

Entendemos que o primeiro livro para que possamos avaliar um profissional seja a BIBLIA SAGRADA, pois explica todos os valores e princípios que um ser humano deve possuir no tratar e relacionamento com os demais, pois todos nós precisamos de amigos e ajuda espiritual, pois mesmo aquele que diz ser ateu.

A Constituição Federal por entendermos que sem uma base legal de entendimento de DIREITOS e DEVERES, fica difícil o exercício da cidadania em respeitos aos preceitos sociais.

Dostoievski nos brinda com o livro O IDIOTA que conta a história de um príncipe que com a morte do rei sobre o trono, mas o mesmo era considerado por seus súditos como um idiota e leva sua corte e povo a também sê-lo, ressaltamos que qualquer semelhança com qualquer país é interpretação individual do leitor.

Karl Marx e Thomas Piketty fazem conjecturas com o Capital e ressalta suas variáveis positivas e negativas, e Thomas nos informa que dentre as negativas poderá interferir na gula do investidor e afetar os valores e princípios de seus mentores e idealizadores, podendo reascender esse pecado capital e interferir no combate aos agravos sociais, qualquer semelhança com qualquer país é mera interpretação pessoal do respeitável leitor.

Mao nos relata a luta social que seu partido tem ao longo do tempo para se notabilizar junto á sociedade, e entende que o Estado é a Mãe e Pai de todos, devendo receber seu bônus para o continuísmo dessa troca, pois a maior doença de uma sociedade é sua má distribuição social, fica, portanto a sua interpretação pessoal no direcionamento de sua ação e atitude.

O Manifesto trata da diferença do sistema existente e a justificativa de sua idealização, fazendo um leve comparativo dentre os demais, mas depende de sua interpretação pessoal.

As reformas aprovadas ou em processo de aprovação tem como maior foco a estabilidade econômica, por entender que o Estado não poderá prover os agravos sociais sem uma base financeira que o sustente, pois os Poderes Constituídos não devem esquecer do Artigo Primeiro da Constituição Federal, principalmente no tocante ao seu parágrafo único que notabiliza a Carta Magna.

Entendemos que os fatos elencados no presente e os demais valores do profissional que busca sua alocação do mercado de labor, dentre outros, a sua atualização dos fatos que afetam sua contratação, escrita ou tácita, devem ser eivadas de variáveis intrínsecas e extrínsecas, mas não devemos nos deixar levar por ações torpes ou lúdicas, mas sim a verdade, transparência e controle interno de nossas ações.

É verdade que sabemos o valor do INVESTIMENTO na contratação e formação de um Patrimônio Humano, mas também sabemos o CUSTO real de um processo demissional ou mesmo um Tour Over de pessoal, eis o motivo que elaboramos o citado artigo.

Obstante ao fato o presente artigo não representa a totalidade absoluta da verdade, mas sabemos ainda que merecer adendos de qualquer um que possa agregar ou aglutinar valores na busca da essência do que desejamos para um profissional brasileiro globalizado.

Estamos cientes que como eternos estudantes não sabemos muito, mas como profissionais do magistério superior e do labor que nos consome, estamos declinando nossa opinião sobre fatos que possivelmente hão de ser considerados como fator de contratação ou exclusão de diversos profissionais do mercado seletivo.

Autores: Elenito Elias da Costa, só um ser pensante com educação diferenciada.

Aracy de Castro Lopes Carneiro, mais um ser pensante com educação diferenciada em Gestão de Pessoas.

CompartilheNas redes sociais
Outros ArtigosDo dia 21 de November de 2017