Bem vindo ao site de contabilidade da Sua Empresa

Área do Cliente

Área do administrador

Para incentivar produção de conteúdo contábil nas redes sociais, Fenacon vai disponibilizar treinamento para associados

As redes sociais mais estratégicas para a classe contábil são o Facebook, Instagram, Linkedin e YouTube.

Dos 38 sindicatos contábeis que formam o Sistema Fenacon (Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas), mais da metade (55%) usa ativamente as redes sociais para divulgar as ações e conteúdo da entidade, segundo o diretor de Comunicação da Fenacon, Sidenilso Filgueira dos Santos.

“Em torno de 40% dos sindicatos usam alguma rede social para publicar conteúdo, e outros 15% trabalham de forma mais ampla, regularmente e em várias mídias. O restante tem perfil em rede social, mas não posta conteúdo”, estima Santos, que está finalizando o levantamento de uso das redes sociais pelas entidades associadas da Fenacon.

De acordo com Santos, as redes sociais mais estratégicas para a classe contábil são o Facebook, Instagram, Linkedin e YouTube.

Treinamentos

Para incentivar os sindicatos que ainda não usam as redes sociais de forma regular, a Fenacon vai disponibilizar treinamento de produção de conteúdo, além de apoio técnico para ajudar as entidades a divulgar aos seus associados o trabalho da Fenacon de fortalecer a classe contábil e propor políticas públicas favoráveis aos negócios.

Os treinamentos de uso das redes sociais para os associados devem acontecer no primeiro semestre, de acordo com Santos. Alguns dos tópicos explorados são produção de arte para ilustração, texto e monitoramento das redes sociais.

A proposta da nova diretoria da Fenacon é expandir o uso, para que cada sindicato tenha uma estrutura completa de mídias sociais. Essa é a forma de divulgar as ações da Fenacon por todo o território nacional, segundo Santos.

“A capilaridade da Fenacon é muito grande. Ela distribui o conteúdo para os 38 sindicatos, que, por sua vez, compartilha com os 400 mil associados. E eles distribuem para seus clientes. Mas, para isso funcionar, cada sindicato precisa ter as suas redes sociais”, acrescenta.

Dicas para criar conteúdo nas redes sociais

Para empreendedores que desejam aprofundar a presença nas mídias sociais, Santos dá algumas recomendações.

1) Defina as redes sociais

Tão importante quanto marcar presença é escolher as redes que fazem mais sentido para o negócio e cabe ao empreendedor conhecer em quais redes seus clientes interagem mais.

O LinkedIn é uma rede de contatos e networking profissional, por exemplo. Já o YouTube é um canal muito acessado para conteúdo de vídeo, enquanto o Instagram é voltado para vídeos curtos (Shorts), divulgação de eventos e mensagens corporativas. Importante: todas as redes devem possuir o link para o site do empreendedor.

2) Produza conteúdo original

O segredo é ser interessante, assinala Santos. “O conteúdo tem que ser cativante e atrair pessoas para a sua rede social.” Uma dica é produzir peças informativas sobre um problema que pode afetar o cliente e explicar como a empresa pode ajudar. “Se não puder fazer, consiga um profissional especializado que o faça”, acrescenta.

3) Crie uma estrutura profissional

Para alimentar as redes sociais de conteúdo, é preciso ter um profissional dedicado a pesquisar e produzir conteúdo, sob a supervisão do empreendedor. “O profissional é que vai produzir e monitorar as redes sociais”, destaca Santos.

4) Monitore o desempenho

Acompanhe as métricas como visualização, engajamento, conversão e informações de comportamento do seu público em relação a cada conteúdo postado. A partir disso, será possível realizar um planejamento mais assertivo e ter insights de conteúdo que melhor cheguem à audiência

5) Tenha uma rede social corporativa

Nas redes sociais, é importante ter perfis separados da empresa e do dono. “O posicionamento da empresa não é o mesmo do dono”, observa Santos. Para ele, o conteúdo empresarial e pessoal não pode estar junto.

Newsletter