Você está em:
Postado há 0000-00-00 00:00:00

BB cria serviço de saque sem cartão e usando celular

Para tanto, o cliente terá que fazer a adesão ao serviço em um caixa eletrônico.

 Agência Estado 

O Banco do Brasil colocará à disposição de seus clientes, a partir de segunda-feira, uma nova possibilidade de saque de dinheiro sem a necessidade do cartão de débito. Chamado de "Saque Sem", o serviço permitirá que os clientes saquem até R$ 100 por dia em terminais de autoatendimento sem cartão, apenas usando seu telefone celular.

Para tanto, o cliente terá que fazer a adesão ao serviço em um caixa eletrônico. Feito o cadastro, bastará enviar uma mensagem de texto (SMS) para a central de atendimento do banco, que retornará, para o celular cadastrado, um código que valerá até a meia-noite do dia da solicitação. Com esse código, o cliente poderá fazer o saque do recurso.

"A proposta é dar uma alternativa de saque para aquelas situações emergenciais como perda, roubo ou esquecimento da carteira, ou ainda por mera conveniência quando não é possível levar o cartão como em caminhadas e praias. O Banco do Brasil é a primeira instituição financeira no momento a oferecer esse serviço", diz a nota à imprensa divulgada pela instituição.

Segundo o diretor da unidade de gestão de canais do BB, Hideraldo Leitão, a iniciativa é "revolucionária". Ele explicou que esse é um primeiro passo para a massificação do telefone celular como mecanismo de relacionamento do cliente com o banco. "A tendência é a substituição do plástico pelo celular", disse Leitão, afirmando que a iniciativa não implica em perda de segurança para o cliente.

Além do saque sem cartão pelo próprio cliente, a nova ferramenta permite também que o correntista faça transferências de valores para outras pessoas que poderão sacar os recursos por meio do código que receberão no celular. Para tanto, o cliente terá que fazer a operação na internet, digitando sua senha e indicando um número de celular para o BB enviar o código. Dessa forma, tem-se uma solução para o caso de, por exemplo, a pessoa esquece de pagar a diarista, ou quer mandar dinheiro para o filho que está na rua e precisa de dinheiro.