Você está em:
Postado há 0000-00-00 00:00:00

Juro ao consumidor cai menos que a Selic

Os juros mensais do crédito pessoal caíram 13,98% durante o ano, de 6,01% no começo de 2009 para 5,17% em dezembro. As taxas dessa modalidade começaram a diminuir em maio.

Fonte: Estadão
Tags: juros

Andrea Vialli

As taxas de juros cobradas do consumidor nas modalidades de crédito pessoal e cheque especial apresentaram redução ao longo de 2009. Mas estão longe de acompanhar o ritmo de queda da taxa Selic no mesmo período, aponta estudo divulgado ontem pelo Procon-SP.

Os juros mensais do crédito pessoal caíram 13,98% durante o ano, de 6,01% no começo de 2009 para 5,17% em dezembro. As taxas dessa modalidade começaram a diminuir em maio.

Já os juros mensais do cheque especial diminuíram menos ao longo de 2009. A queda foi de 5,08%. A taxa média mensal passou de 9,25% em janeiro para 8,78% em dezembro.

ACUMULADO

Quando se observam as taxas médias de juros no acumulado do ano, houve alterações pouco significativas em relação a 2008, segundo o Procon-SP. Os juros médios do crédito pessoal passaram de 5,72% em 2008 para 5,49% em 2009, uma redução de 0,23 ponto porcentual. Já os juros médios do cheque especial foram de 8,73% ao mês em 2008 para 8,93% em 2009, na média dos bancos, um acréscimo de 0,20 ponto porcentual.

"Os juros cobrados pelos bancos no ano não acompanharam o movimento da taxa Selic, que passou de 13,75% ao ano no início de 2009 para 8,75% ao final do ano, uma diferença de cinco pontos porcentuais", diz Diógenes Donizete, assistente de direção do Procon-SP. "Os juros continuam estratosféricos."