Você está em:
Postado há 0000-00-00 00:00:00

Como conseguir dinheiro em tempos de crise As pequenas empresas costumam ser as primeiras vítim

Fonte: PEGN

Como faz todos os meses, o empresário Cláudio Dias procurou, em outubro, dois bancos em busca de financiamento de capital de giro para a Syntax, sua fábrica de computadores com 80 funcionários em Ilhéus, na Bahia. Mas, dessa vez, o desfecho foi diferente. Um dos gerentes o deixou de mãos vazias. Alegou que a linha de crédito tinha sido temporariamente suspensa. Na segunda instituição, encontrou dinheiro. Mas viu-se obrigado a pagar uma taxa mensal de 2,5% pelo desconto de duplicatas - um aumento de 40% na comparação com o mês anterior.O caso está longe de ser único. Nestes tempos de escassez de crédito e incerteza na economia, o acesso ao dinheiro ficou mais difícil. As taxas para alguns pequenos negócios chegaram a dobrar em outubro, de acordo com o economista Miguel Ribeiro de Oliveira, vice-presidente da Associação dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). Em setembro, os juros médios mensais dos financiamentos para empresas atingiram 4,36%, o maior patamar desde maio de 2006, com aumento de 2,11% sobre agosto. As taxas de outubro, que são divulgadas neste mês, devem bater novo recorde. "A tendência é de alta para os próximos dois ou três meses", afirma Oliveira.Mesmo para quem está disposto a pagar mais, o acesso a empréstimos ficou difícil. O limite de crédito caiu até 50% em outubro na comparação com o início de setembro. Os prazos também recuaram. Nas linhas de desconto de duplicata, por exemplo, era possível financiar capital de giro em até seis meses. Em outubro, o prazo caiu pela metade para muitos empresários. Para piorar as coisas, cresceu a exigência de garantias. Nas linhas de capital de giro, os bancos costumavam exigir duplicatas no valor de 110% da quantia financiada. Em outubro, esse valor chegou a 150%. Para ajudar a combater o problema, o Sebrae anunciou no mês passado a liberação de R$ 30 milhões para a formação de dez sociedades de garantia de crédito - instituições formadas por micro e pequenos empresários para complementar as garantias exigidas de seus associados.

CompartilheNas redes sociais
Outros ArtigosDo dia 17 de November de 2008