Você está em:
Postado há 0000-00-00 00:00:00

BA - Bahia responde por quase metade dos novos empregos no Nordeste

No acumulado de 2008, de janeiro a agosto, foram criados 57.633 novos empregos com carteira de trabalho assinada na Bahia, o correspondente a um incremento de 4,75%, enquanto a média nacional ficou em 6,23%. A Bahia apresentou expansão de 0,37% no número de carteira assinada no mês de agosto, o que indica um acréscimo de 4.793 novos postos no mercado de trabalho formal.No recorte regional, o Nordeste criou 122.134 empregos em 2008, com expansão de 2,89% no número de carteira assinada. Portanto, a Bahia é responsável por 47,2% do contingente de novos empregos no Nordeste. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, analisados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria do Planejamento.ComércioTratando-se do desempenho dos setores de atividade econômica no mês de agosto, o destaque ficou por conta do comércio, que respondeu pelo surgimento de 2.041 novos postos de trabalho com carteira assinada, isto é, 42,5% do saldo gerado no mês.Em seguida, figurou a indústria de transformação, que abriu 1.344 vagas (28,0%), impulsionada pelo segmento de calçados (681 empregos). O setor de serviços gerou 1.122 postos, a construção civil, 805 empregos e a administração pública, 206 vínculos empregatícios. Apenas o setor agropecuário apresentou desempenho negativo ao eliminar 783 empregos em agosto de 2008.No mês de agosto, a performance de crescimento do emprego na Bahia ficou situada abaixo do desempenho do país (0,78%). Na comparação com a Região Nordeste, o resultado foi menos significativo, pois o aumento de carteiras assinadas na região foi de 1,25%, mediante a criação de 54.311 postos.Economia em altaA geração de 57.633 empregos formais nos oito primeiros meses de 2008 praticamente se iguala ao desempenho de todo o ano de 2007, quando foram criados 58.720 novas vagas no mercado trabalho."Esse desempenho na criação de empregos no estado guarda relação direta com a performance da economia baiana, que cresceu 5,3% no primeiro semestre de 2008", analisa o diretor de Pesquisas da SEI, José Ribeiro.Tratando-se da distribuição espacial, o destaque fica por conta do interior do estado, responsável por 35.958 novos empregos em 2008, o correspondente a 62,4% do total estadual. Na Região Metropolitana de Salvador foram geradas 21.675 vagas (37,6%).O setor de serviços vem liderando a expansão de vagas de trabalho de janeiro a agosto de 2008, com a criação de 14.890 postos, o equivalente a 25,8% do total gerado no estado. O segmento de destaque é o de alojamento, alimentação, manutenção e reparação, que foi responsável por 5.295 carteiras assinadas.O significativo aumento de vagas no setor de serviços acompanha o desempenho do PIB setorial, que se expandiu 5,9% no primeiro semestre de 2008 em comparação ao igual período de 2007.AgropecuáriaApesar da eliminação de 783 postos no mês de agosto, o setor agropecuário desponta em seguida, acumulando desempenho de 14.198 vagas de trabalho no ano (cerca de 24,6% do total).A construção civil acumula a abertura de 11.099 novos postos (19,2% do total). A Indústria de Transformação gerou 9.659 empregos (16,7%) e o comércio abriu 6.445 vagas (11,2% do total).Entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, os destaques no acumulado de 2008 ficam por conta de Salvador (18.630 novos empregos), Juazeiro (4.819), Itapetinga (3.950), Feira de Santana (3.020 novos empregos), Casa Nova (2.737) e Vitória da Conquista (1.390).

CompartilheNas redes sociais