Você está em:
Postado há . Atualizado há

7 erros que devem ser evitados no negócio

Não fazer planejamento estratégico, misturar as despesas pessoais com as da empresa, esquecer de analisar o mercado e não aceitar cartão são alguns dos erros mais comuns na hora de administrar o empreendimento

Muitos brasileiros sonham em ter o próprio negócio. Mas começar a empreender não é nada fácil: além de conhecer a área de atuação, é preciso ter em mente que as dificuldades sempre vão existir. “Acredito que errar está no DNA do empreendedor, e tem que estar, pois ao buscar soluções, você acaba errando. Faz parte do processo”, afirma Robson Campos, idealizador e CEO da Acqio, uma das maiores redes de franquias do Brasil, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF). Robson, que já trabalhou como office boy, sustenta ainda que todo empreendedor precisa buscar inovações. “Não pode abrir um negócio idêntico ao de um grande competidor, ou algo que já existe, porque não funciona. Inovação, criatividade e improviso estão relacionados.” Elaboramos uma lista com os principais erros cometidos pelos empreendedores e dicas para evitá-los. Confira!

Não aceitar cartão de crédito e débito

Faz tempo que a moeda de troca não é mais o dinheiro vivo. Inclusive, hoje, nós compramos algo por R$ 3 no cartão e o lojista não reclama. Por isso, não ter maquininha e cobrar mais quando o cliente paga com cartão dificulta a construção de relacionamento e fidelidade.

Não dar a opção de parcelar

“O brasileiro faz a compra quando vê que o valor da parcela cabe no bolso e não o valor total do produto. Se o vendedor ou prestador de serviço não dá essa possibilidade, ele perde as vendas, pois não está facilitando o pagamento”, explica Haroldo Matsumoto, especialista em gestão de negócios e sócio-diretor da Prosphera Educação Corporativa (SP).

Fazer divulgação errada

“Não saber quem é seu público e não fazer uma comunicação objetiva, com número de telefone para contato e site, por exemplo, são os principais erros na hora de fazer a divulgação do negócio”, afirma a consultora Regina Nogueira. Por isso, use e abuse das redes sociais. Mas tenha bom gosto: capriche nas fotos, não coloque excesso de informação nas imagens e escreva o português correto.

Não ter planejamento financeiro

Às vezes, a pessoa é boa vendedora, mas não é boa com números. E, segundo os especialistas, se você não tem objetivo, não estabelece prazos, não define estratégias nem as revisa constantemente, seu projeto tem grandes chances de dar errado. É preciso, portanto, fazer uma planilha para cuidar de tudo que gasta e recebe. Assim, vai saber se está vendendo pelo preço correto, se está tendo lucro e quanto pode gastar com fornecedores e funcionários.

Misturar as despesas pessoais com as da empresa

Essa atitude é a causa de sérias complicações financeiras e até mesmo da falência de muitos negócios. Por isso, Haroldo Matsumoto aconselha utilizar contas bancárias separadas, determinar um salário para você, que deve ser justo e compatível com a realidade financeira da empresa, e ter uma reserva mensal para garantir a sobrevivência do negócio caso passe por imprevistos.

Esquecer de analisar o mercado

Sem análise, como a empresa vai se destacar? Para Regina Nogueira, é importantíssimo achar seu diferencial, comunicar seus enefícios para os clientes, detectar os concorrentes principais e ver como atuam para, assim, buscar oportunidades não exploradas.

Não valorizar o funcionário

Se o empresário não definir onde quer chegar, qualquer caminho serve – e isso causa dúvida na equipe, que passa a perder o foco e a motivação. “Faz toda a diferença monitorar, ter a capacidade de detectar qualidades e fragilidades e saber que com treinamento os resultados podem ser transformados faz toda a diferença”, conclui Regina Nogueira.