Você está em:
Postado há . Atualizado há

Fluxo de caixa: a base e a saúde do negócio

É super importante documentar todas as movimentações da empresa, mesmo que sejam valores pequenos

A base de uma obra é o alicerce que faz toda a estrutura se erguer com solidez. Na gestão dos negócios, o fluxo de caixa cumpre exatamente esse papel. Tão importante quanto a própria ideia de empreender, o conhecimento das finanças e de cada detalhe do negócio é fundamental para aumentar suas chances de sucesso.

O fluxo de caixa nada mais é do que todas as entradas e saídas de dinheiro de um negócio. É a gestão eficiente do fluxo de caixa que garante a saúde financeira das empresas. Todo o processo de registrar os recebimentos e as contas a pagar resulta no saldo disponível. Por isso, é super importante documentar todas as movimentações da empresa, mesmo que sejam valores pequenos.

Com o fluxo de caixa em dia é possível ter uma visão geral e detalhada da saúde financeira atual da empresa, bem como estimar, com base em análises assertivas, os próximos passos e investimentos.

Planejar onde colocar o dinheiro da empresa, organizar promoções para esvaziar um produto que estava parado no estoque, reduzir despesas são apenas alguns dos exemplos dos benefícios que essa gestão pode gerar.

Deixar dinheiro parado na conta bancária (sem render) também é perder a chance de aumentar o seu capital investindo esse montante para conseguir avançar alguns passos rumo aos seus objetivos.

Muito além de acompanhar as finanças em momentos de economia otimista, o fluxo de caixa permite que o empresário não perca o controle das movimentações em tempos de crise econômica – como esta que o país vem atravessando nos últimos anos.

Para se ter uma ideia sobre a dimensão e importância deste assunto, um estudo divulgado pela Deloitte, em 2017, apontou que quando o assunto é gestão de risco, o fluxo de caixa foi citado por 90% dos 100 respondentes, entre executivos e profissionais, como o foco principal.

Para novos empreendedores que procuram investidores manter os números em ordem e na ponta da língua são dois dos principais requisitos. É necessário, por exemplo, conhecer despesas básicas como gastos de água, luz, telefone, internet e até mesmo aqueles centavos do caixinha. Quanto sua empresa lucrou no último ano fiscal e quanto teve de saldo final? Investidores precisam, além de confiar na missão da empresa, no branding e nos próprios sócios, entender os números atuais para depois seguirem com uma parceria comercial. A ideia é a mesma para todos os empresários: os números são o espelho do seu empreendimento.

O empresário que nunca errou que atire a primeira pedra. É irreal imaginar um cenário livre de deslizes, mas a gestão financeira existe exatamente para minimizar as incertezas. O hábito de fazer o controle diário do fluxo de caixa é o maior aliado que qualquer empresário pode ter. É a base e coluna de sustentação, para não deixar que nenhum pedaço de bloco que compõe sua empresa caia andares abaixo.