Você está em:
Postado há . Atualizado há

Auditoria aplicada aos pequenos negócios

A AUDITORIA é uma técnica empregada por profissionais habilitados que buscam a veracidade dos fatos

“A primeira regra de qualquer tecnologia utilizada nos negócios é que a automação aplicada a uma operação eficiente aumentará a eficiência. A segunda é que a automação aplicada a uma operação ineficiente aumentará a ineficiência.” Bill Gates.

A AUDITORIA é uma técnica empregada por profissionais habilitados que buscam a veracidade dos fatos que se coadunam com a legalidade, transparência e controle interno, resultando num parecer ou relatório que exaram a situação de um patrimônio ou fato para em seguida ser avaliado por interessados.

É aconselhável que as empresas pertencentes ao sistema simples (MEI, MICRO, EPP e EIRELI), ou mesmo aquelas que optem pelo Lucro Presumido e principalmente a optante pelo LUCRO REAL, proceda a uma AUDITORIA em todos os fatos de sua empresa.

O momento é altamente necessário para que possamos observar quais os fatos, ações e atitudes que podem por em RISCO o patrimônio dessas empresas, pois tenho absoluta certeza que muitos Gestores Empresariais e mesmos muitos Profissionais, não conseguem visualizar a extensão de determinados fatos.

Há notadamente diversas mudanças e obrigações que podem por em RISCO citadas empresas ou quase todas, senão vejamos:

  1. Atendimento a obrigações tributárias, trabalhistas e previdenciárias;
  2. Atendimento a obrigações sociais e ambientais;
  3. Comparação dos Demonstrativos Contábeis e Financeiros com o Planejamento Empresarial;
  4. Ausência de controle de Estoques;
  5. Ausência de controle de Custos e Despesas;
  6. Ausência de controle de Bens, Direitos e Obrigações;
  7. Ausência de atualização do Capital;
  8. Inobservância a Legislação pertinente;
  9. Inobservância aos princípios do CPC;
  10. Débil costume de Comprar e Vender sem a documentação fiscal necessária;
  11. Ausência de registro e controle de Contas Bancárias;
  12. Saldo de disponibilidades (Ativo Circulante) sem sincronia racional;
  13. Precificação de bens, direitos e obrigações sem uma planilha direcionadora;
  14. Ausência de um Planejamento Estratégico Empresarial;
  15. Ausência de mensuração dos processos em andamento;
  16. Descontrole da conta Caixa, Estoques e Obrigações;
  17. Atendimento das obrigações do Setor Fiscal sem sincronia racional com a Contabilidade;
  18. Atendimento das obrigações do Setor de Pessoal sem sincronia racional com a Contabilidade;
  19. Distribuição, antecipação e retiradas sem sincronia racional com a legislação;
  20. Descontrole das disponibilidades tais como Caixa, Bancos, Obrigações;
  21. Necessidade da emissão das C N D s do CNPJ da empresa e CPF dos sócios;
  22. Observância das Declarações Pessoas Físicas dos sócios com a Declaração Pessoa Jurídica de sua empresa;
  23. Sistemas operacionais utilizados pela Empresa e seus acertos virtuais;
  24. Consultas (Circularização) á clientes, fornecedores, bancos, e demais direitos e obrigações;
  25. Observar a constituição de empresas que apresentam prejuízos conseqüentes;
  26. Jamais esquecer que sua empresa depende de seus sócios, pois sua contabilidade deve atendimento ás obrigações tributárias e demais com cautela.

Doravante o Gestor Empresarial deverá solicitar ao profissional de Contabilidade o relatório de sua empresa, elencando o alfabeto acima transcrito, para que possa adotar AÇÃO ou ATITUDE de melhorias no seu empreendimento.

O profissional de CONTABILIDADE deve proceder a esse relatório e discutir explicando e sugerindo medidas para conter o RISCO do empreendimento.

O sistema utiliza a Tecnologia da Informação, através da inteligência artificial identificar sonegadores e economia informal que não contribui com o sistema econômico e penaliza aqueles que o integram.

E diante desse fato as autoridades através de seus órgãos fiscalizadores estavam cada vez mais utilizando as informações virtuais para aferir e avaliar essas informações.

Hoje, aquelas débeis e fúteis ações dantes realizadas, já não encontram condições de sua execução, pois o sistema está mais voraz e inteligente, apesar de ainda existir alguns que assim não pensam.

Na leitura e entendimento dos meus ARTIGOS e LIVROS ou em minhas PALESTRAS, sempre alerto sobre a necessidade desse procedimento profissional em todas ás empresas.

AUTORES: Elenito Elias da Costa (Avô), estudante, contador, auditor, assessor empresarial, professor universitário, pesquisador, escritor, palestrante, Lilyann Menezes da Costa (Filha), estudante, advogada, assessora jurídica, e Levy da Costa Sales (Neto), pré-estudante, brincalhão de onze meses, a melhor semente é aquela que enraíza, germina, cresce e oferece bons frutos.

CompartilheNas redes sociais
Outros ArtigosDo dia 17 de January de 2018