Você está em:
Postado há 0000-00-00 00:00:00

Profissionais incompetentes, empresas decadentes

Após, decorrido os efeitos da crise financeira e motivado porinformações progressistas no aspecto economico, é chegado o momento deuma mudança radical na gestão empresarial visando adequar ao novocenário econômico quer se avizinha.

Após, decorrido os efeitos da crise financeira e motivado porinformações progressistas no aspecto economico, é chegado o momento deuma mudança radical na gestão empresarial visando adequar ao novocenário econômico quer se avizinha.

É inegável que a atividade economica do empreendimento deve agregarvalor qualitativo e quantitativo para proceder à continuidade esustentabilidade do empreendimento e diante desse fato é incontesteque diversas ações devem ser implementadas para atender a esse mercadoexigente e seletivo.

É improvável que a manutenção das mesmas ações e fatos da gestãoempresarial devem merecer especial atenção, pois o cenário estámudando radicalmente, com novos concorrentes, produtos e serviços comqualidade, novo mercado consumidor e sua nova necessidade para umproduto mais completam e mais abrangente.

Até agora conseguimos obter o oxigenio necessário para asobrevivência, agora devemos pensar com mais nas mudanças estruturaisnecessárias e inadiáveis para a manutenção da atividade economica daempresa, pois diante dos fatos derivados da Crise Financeira, a médiae grande empresa sabem que o mercado das Micros e EPP’s deve serinvadido para suprir sua necessidade básica financeira imediata.

Esse mercado que está sendo atendido pelas Micros e EPP’s deve serobrigatoriamente cerceado por empresas concorrentes e inovadoras,concedendo aos clientes condições diferenciadas e maior diversificaçãode produtos e serviços, já que em toda sua história essas Micros eEPP’a jamais pensaram que seu mercado não interessava

“Todo esse cenário positivo traz, entretanto, um desafio tão grandequanto aquele enfrentado no auge da volatilidade econômica. Estamos,hoje, diante da certeza de que o ambiente de negócios não será mais omesmo que vimos antes do início da instabilidade. Afinal, as grandestransformações na economia, quando ocorrem, não costumam conduzir seusagentes ao mesmo ponto em que se encontravam antes da mudança. O quetemos à frente não é à volta ao cenário anterior. Temos, sim, umcontexto muito diverso – com padrões e visões de gestão, negociação ediferenciação totalmente novos.” (Deloitte – Mundo Corporativo)

Podemos entender que após o cataclisma que abalou a economia mundial,a gestão empresarial deve aprender e obrigatoriamente proceder ásmudanças necessárias que possam acolher as melhorias que o novoambiente exige.

Profissionais devem se capacitar e se qualificar para a nova exigênciado mercado economico, gestores, administradores, executivos,investidores deverão exigir uma postura mais ecletica e profissionalde seus contratados, sob pena de acompanhar o declínio falimentar desua empresa.

Os serviços oferecidos devem ser analisados e avaliadosperiodicamente, e agregar melhorias que possam facilitar acontinuidade e sustentabilidade do empreendimento, pois o continuismodos serviços dantes acatados podem levar a empresa a ser ultrapassadapelos concorrentes desse mercado em constante evolução.

“O atual cenário do mercado mundial nos remete a momento de reflexão.Observa-se em ambito mundial que as consequencias do abalo no mercadofinanceiro ainda não foram totalmente superada e muitos de seusefeitos ainda são perceptíveis.Todavia, a sensação é de que o mundo eo Brasil em particular, entraram em uma fase de gerenciamento derisco, mapeamento de oportunidades, e elaboração de projeto visando àretomada do crescimento. Refletir acerca das melhores decisões a seremtomadas nesse momento é fundamental para que o mercado retome seucrescimento de maneira consistente e sem duvida fortalecido.” (Kpmg –Audit,Tax, Advisory)

Após uma tormenta somente virá águas mais calmas e brandas se houverfatores e variáveis existencias para sua motivação, ou seja, gestoresmais antenados, profissionais mais capacitados e qualificados e demaisfatores, quando administrados de modalidade sincronica com umplanejamento empresarial racional em aplicação, poderão reduzir osriscos que podem inviabilizar economicamente o seu empreendimento.

Elenito Elias da CostaContador, Auditor, Analista Econômico Financeiro, assessor e consultorempresarial, Instrutor de Cursos do SEBRAE/CDL/CRC, ProfessorUniversitário, Professor Universitário Avaliador do MEC/INEP do Cursode Bacharelado em Ciências Contábeis, sócio da empresa, IrmãosEmpreendimentos Contábeis S/C Ltda, consultor do Portal da ClasseContábil, Revista Contábil Netlegis, articulista da Interfisco, autorde artigos publicados no Instituto de Contabilidade do Brasil, CRCBA,CRCPR, CRCMS, CRCRO, IBRACON (Boletim No. 320), CTOC-Portugal, autorde livros editados.(E-mail: elenitoeliasdacosta@gmail.com

 

CompartilheNas redes sociais